Sebrae Delas

Voltar
03.03.2021 Liderança

Faça da produtividade um objetivo de vida

Produtividade é uma das palavras-chave para o sucesso de uma empresa. Com ela, empreendimentos se tornam maiores, mais relevantes, mais lucrativos e crescem de maneira sustentável. Sem produtividade, um negócio tende a amargar prejuízos e eventualmente fechar as portas.

Mas o que é exatamente a produtividade e de que maneira ela se manifesta no dia a dia de um empreendimento. Além disso, será que apenas no mundo das empresas a produtividade é um fator positivo? Neste texto iremos refletir sobre o conceito de produtividade.

Mas não apenas a produtividade empresarial, mas sim, a produtividade aplicada como um objetivo de vida na realidade da mulher empreendedora. Como implementar ações produtivas em todas as esferas da vida profissional, financeira, pessoal, social e familiar ajudam você a ser mais feliz, realizada profissional e economicamente?

Este e-book foi pensado para ser lido por aquelas mulheres que querem ser cada vez mais produtivas, mas que também não querem deixar passar o melhor que a vida tem de oferecer. Se você se encaixa nesses quesitos, então não pode perder mais um conteúdo exclusivo Sebrae Delas.

Nós esperamos que você aproveite todo este conteúdo. Relaxe e tenha uma ótima leitura!

O que é produtividade?

A produtividade é um conceito simples. Basicamente, trata da capacidade de produzir. Também está associada à eficiência. Ou seja, quanto um empreendimento é capaz de produzir em produtos, serviços ou renda a partir de uma quantidade determinada de insumos.

Uma alta produtividade é necessária para que uma empresa faça bom uso dos recursos que emprega, de matérias-primas à força de trabalho das pessoas. A mulher empreendedora, dona do próprio negócio, é peça fundamental nesta equação de produtividade. Se ela, por si própria, não viver uma rotina produtiva, tende a prejudicar também seus projetos empresariais.

Para se ter uma alta produtividade no mundo empresarial, alguns fatores são quase pré-requisitos indispensáveis.

A empresa precisa de bons fornecedores, dos quais compram estoques e matérias-primas na frequência necessária e por um valor acessível. Precisa de insumos de qualidade, que exigirão menos energia e manuseio na conversão de matéria-prima para intermediário ou produto final.

Precisa de bons recursos humanos, afinal, quem opera as engrenagens de uma empresa são seus funcionários. Do colaborador responsável pela limpeza até o chefe de operações do negócio, uma mão de obra qualificada, eficiente, engajada e motivada faz a empresa ser mais produtiva.

Precisa de boa gestão, a fim de garantir que o dinheiro conquistado seja suficiente para se investir em maquinário, insumos e, além disso, dar lucro para a mulher empreendedora e os sócios que ela possa ter.

Precisa, principalmente, de uma liderança inspiradora, inovadora, sensível, humana, firme, estratégica e visionária, para guiar todos os processos produtivos e rotinas rumo ao sucesso. Uma líder que entenda seus liderados e desenvolva a capacidade produtiva de cada um deles, levando em conta desde o princípio suas qualidades e defeitos, fraquezas e potenciais.

A líder guiada pelo propósito da produtividade

Em um contexto de produtividade coordenada por um propósito maior, a liderança exercida pela mulher empreendedora não se dá por meio do autoritarismo, mas sim, através do respeito e do reconhecimento de interesses comuns. A líder, neste contexto, se esforça para manter sua equipe coesa, trabalhando por metas bem definidas.

Ela não apenas dá ordens. Ela também executa serviços, auxilia profissionais que estejam em dúvida, tenta sanar questões não resolvidas entre dois ou mais colegas, ouve as queixas, sugestões e elogios de seus funcionários, não se exalta, não perde o controle e age com serenidade mesmo em eventuais momentos de crise que podem surgir.

Além disso, a líder que se baseia na produtividade sabe muito bem o que está fazendo. Esta mulher empreendedora estuda bem o modelo de negócio no qual está inserida, entende mais sobre o mercado e a concorrência, acompanha as novidades do que acontece no ambiente à sua volta e toma ações com antecedência para se prevenir de riscos ou aproveitar oportunidades que surgem no horizonte.

Embora haja algumas discordâncias entre os teóricos da área, existe um certo consenso sobre os quatro pilares de uma liderança guiada pela produtividade. Eles seriam:

Alinhamento: a líder coloca todos os seus liderados em um mesmo patamar. Alinha com eles as necessidades e expectativas da empresa em relação ao trabalho a ser desenvolvido. Age com transparência para evitar ruídos de comunicação, boatos e afirmações desencontradas.

Posicionamento: a líder posiciona seus subordinados de maneira a incentivar a boa performance, tanto individual quanto coletivamente. Para fazê-lo, naturalmente, a líder precisa conhecer as peças que dispõe e entender melhor no que elas podem e não podem ajudar.

Reconhecimento: sempre que seus liderados desempenharem um bom trabalho ou obtiverem uma performance acima das expectativas, não deixe de reconhecer esse mérito tão valioso. Essa é uma das formas mais eficientes de se engajar uma equipe e motivar todos os seus membros a trabalhar de maneira cada vez melhor.

Aparência: uma boa chefe lidera pelo exemplo. Boas lideranças são exercidas por mulheres com idoneidade, lisura, transparência, sinceridade, ambição, honestidade, respeito e integridade.

É a partir destes pilares que começaram a explorar a ideia de produtividade também na vida cotidiana da mulher empreendedora.

Uma rotina produtiva, feliz e duradoura

Ninguém vive apenas de trabalho. Embora os negócios ocupem parte fundamental da vida de uma mulher empreendedora, ela também precisa ser realizada em outras esferas de sua vivência diária para, de fato, progredir na vida rumo à felicidade.

Porém, muitas das qualidades que esta pessoa utiliza para ser uma boa dona de negócio também podem ser utilizadas para ser uma boa mãe, uma boa amiga, uma boa esposa/namorada, ou simplesmente, alguém digno e feliz.

Ter uma consciência produtiva e proativa no dia a dia dá mais propósito à vida da mulher empreendedora mesmo quando ela não está dentro dos limites das paredes de seu negócio. Este propósito a impulsiona para cumprir com alguns dos maiores objetivos de sua vida, os quais podem ser vários

Por exemplo: ser mãe e criar o filho ou filha adequadamente; concluir um curso superior na área em que gosta; fazer uma viagem para o exterior ou para algum lugar bonito do país; comprar a casa ou o carro dos sonhos; reformar o apartamento, enfim, qualquer coisa que a mulher empreendedora deseje para si mesma.

É por isso que esta mulher guiada pela produtividade deve evitar desperdícios de qualquer natureza. Evitar o desperdício de tempo com a procrastinação, reduzir gastos desnecessários com bens e serviços supérfluos, economizar os recursos naturais que a Terra nos dá, entre outros.

Isso não quer dizer que ela não deva se divertir, muito pelo contrário. Quem quer ser produtiva também precisa obrigatoriamente reservar parte de sua vida para aproveitar bons momentos de descanso e lazer. Sem isso, o trabalho se torna excessivamente estressante e pouco produtivo.

A produtividade como objetivo de vida também deve ser empregada sempre que uma mulher empreendedora precisa tomar uma decisão importante. E momentos de decisão como este normalmente acontecem com mais frequência do que se possa imaginar.

Com uma mentalidade de produtividade para a vida, a mulher empreendedora também assume papéis de liderança e gestão fora de sua empresa. Administra com primor tarefas e economias domésticas, auxilia no desenvolvimento de filhos, atua em conjunto com o companheiro em estratégias para crescer como família, assume a frente em sindicatos empresariais ou no condomínio onde vive, etc.

Deve sempre produzir: conhecimento, amor, carinho, força, austeridade quando necessário, novas ideias, mais planos de ação e menos despesas.

Pessoas cuja mentalidade é voltada para a produtividade em uma escala global são bem-vindas e úteis em todos os ambientes.

A produtividade em tempos de pandemia

É quase impossível hoje imaginar qualquer aspecto de nossas vidas fora de um contexto de pandemia. Os problemas de saúde causados pelo coronavírus acabaram prendendo boa parte da população em casa, reduzindo o consumo, a geração de renda e a força das empresas.

A mensagem é: em tempos como esse, a mulher empreendedora precisa ser mais produtiva do que nunca, seja em seus negócios ou em sua vida pessoal.

Nos negócios, ela precisa mais do que tudo tomar as decisões corretas no tempo certo. Implementar mudanças urgentes e necessárias. Reduzir ainda mais despesas operacionais e oferecer um preço acessível a um consumidor que pode estar sem salário.

Negociar com cada funcionário uma eventual alteração de contrato que pode se fazer necessária, ainda que dolorosa. Precisa ainda decidir se vende ou não ativos que possam estar ociosos, ou que possam gerar caixa para a empresa em um momento no qual é preciso ter gordura para queimar.

Na vida pessoal, é preciso basear-se na produtividade para evitar problemas psicológicos que possam surgir com a pandemia, bem como auxiliar os entes queridos em suas dificuldades e se programar para gerir finanças familiares que podem ser colocadas em crise muito em breve.

São em momentos como este que a produtividade das líderes empreendedoras é colocada a prova. Se você passar pelo desafio, certamente sai dele mais forte. Se quebrar, falir ou ter grandes prejuízos diante da crise, pode usar os episódios negativos como uma referência para futuros negócios. Tudo pode ser aprendizado para uma pessoa produtiva.

Conclusão

Como o título deste e-book já diz, a nossa maior dica neste conteúdo é: faça da produtividade um objetivo de vida. Abrace-a como diretriz para implementar nos negócios e na vida hoje, amanhã e também no longo prazo.

Em uma sociedade na qual a mulher ganha cada vez mais força, autonomia, independência e liberdade, é preciso aprender a empreender com produtividade e sair de uma vez por todas da sombra da figura masculina, ocupando o lugar de direito da mulher no protagonismo empresarial.

Para isso, entretanto, é preciso entender os diversos aspectos sobre o mercado, sobre si própria, sobre a empresa que administra e também sobre a ideia de produtividade. É por isso que neste texto falamos sobre liderança, gestão financeira, capital humano, desenvolvimento pessoal, suporte familiar, gestão domiciliar, bom uso de recursos e tantos outros fatores que afetam a capacidade produtiva de uma pessoa.

A ideia aqui é mostrar como tudo se conecta, mesmo estando em esferas separadas. Quem toma a produtividade como objetivo de vida tende a também ter ótimos resultados na carreira empresarial, e vice-versa.

Com este e-book, queremos inspirar você a ser mais produtiva, proativa e flexível. Esperamos que tenha aproveitado este conteúdo. Não deixe de acessar outras e-books como esse produzido pelo Sebrae Delas!

Leia também

17.07.2020

Delegue para se libertar

Gerir um negócio não é uma tarefa fácil. E, no paradigma feminino, essa atividade pode[...]

Continue lendo
17.02.2021

Livre-se da carga mental e inclua-se na sua lista de prioridades

Você tem a sensação de que a sua empresa ou a sua casa desabariam aos[...]

Continue lendo