Sebrae Delas

Empreender na Maternidade

A maternidade traz muitas mudanças na vida das mulheres. A rotina passa a ser diferente com a chegada dos filhos, a vida pessoal passa a ter outras prioridades e a profissional também sofre transformações. Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas aponta que metade das mulheres perdem seus empregos em até 24 meses após saírem da licença-maternidade.

O mesmo documento mostra também que esse padrão de demissões após a licença perdura até 47 meses depois das mulheres terem seus filhos. Dentre os principais motivos apresentados pelos empregadores, como dificuldade de se ter uma funcionária que é mãe, está à necessidade de ausência ou atrasos por adoecimento dos filhos e os afastamentos por exaustão.

Por causa desse cenário desanimador, o número de negócios liderados por mulheres tem aumentado. De acordo com um estudo realizado pela Grant Thornton, a 15ª edição da International Business Report (IBR) – Women in Business 2019, o Brasil já está entre os dez países com mais empresas que têm lideranças femininas.

As mulheres de negócios têm recebido como um dos maiores incentivos à maternidade. Além dos benefícios que o empreendimento pode trazer, essa pode ser a oportunidade que muitas delas estavam esperando para mudar de carreira e reescrever seus passos na vida profissional. Confira mais sobre o assunto e inspire-se também!

Por que aproveitar esse momento para empreender?

A ideia de que a maternidade é um fator que estagna a carreira das mulheres, já ficou para trás há muito tempo. É o que mostra o levantamento feito pela Rede Mulher Empreendedora em 2018, que chama atenção para a importância do empreendedorismo feminino na atualidade.

A pesquisa foi realizada em todo o Brasil e aponta que 75% das empreendedoras decidem abrir um negócio após a maternidade. Para as mulheres de classe C, esse número aumenta para 83%, o que mostra a necessidade de uma renda extra, independência financeira e mais tempo para dedicar-se aos filhos. Dentro da amostra de mulheres empreendedoras para a pesquisa, a maioria delas são mães com, em média, 39 anos.

O mesmo estudo ainda mostra que as razões emocionais são as principais responsáveis pela decisão de começar um empreendimento próprio. Seja pelo excesso de tarefas ou dificuldade de deixar os filhos em casa para trabalhar, as mulheres veem na maternidade um indicador de força para começar a escrever uma nova história.

Além disso, muitas mulheres que sofrem com relacionamentos tóxicos com os seus parceiros, encontram no empreendedorismo durante a maternidade, uma forma de garantir independência financeira e afastar-se dos problemas. Se esses relacionamentos acontecem na empresa em que trabalham, é mais um motivo para livrar-se deles e ter uma vida mais saudável.

Dentre as opções mais procuradas pelas mulheres que querem começar um empreendimento estão os setores de serviços e comércio. As lojas virtuais são uma opção que dá mais oportunidade para as mães que precisam e preferem começar a trabalhar em casa. Seja a criação de novos produtos ou a revenda de outras, as possibilidades são muitas.

Os benefícios de empreender depois da gravidez

O empreendedorismo feminino após a gravidez é uma oportunidade que garante muitos benefícios para as mulheres. Trabalhar para si mesma pode ser a melhor possibilidade para conciliar a maternidade com a vida profissional. A rotina no escritório pode dificultar a relação com os filhos e, então, ser prejudicial.

Por isso, pensar em abrir um pequeno negócio pode ser uma saída para começar a mudar esse rumo, melhorar a qualidade de vida e ainda gerar lucro. Um dos maiores benefícios é a flexibilidade. Com um empreendimento próprio, a mulher consegue criar um padrão que mais se ajuste à rotina do lar e dos filhos.

Quer poder levar as crianças na escola e acompanhar mais de perto o desenvolvimento delas? Essa é a chance ideal. Além disso, em casos de emergências, você vai ter mais disponibilidade para ajudar os filhos. Mas esse fator não significa que a jornada seja menor do que trabalhando para uma empresa.

Por ser dona de um negócio, as responsabilidades aumentam e demandam mais tempo e dedicação, principalmente no início quando ainda não se tem uma equipe formada. Mesmo assim, essa opção ainda permite flexibilidade de horários e até mais comodidade e conforto de poder trabalhar em casa.

Essa oportunidade também pode aumentar a sua renda. Muitas mulheres de negócios começaram com pequenos empreendimentos, evoluíram e conseguiram ajudar e influenciar outras pessoas que queiram empreender na maternidade. O melhor de tudo é que existe um mundo de possibilidades para começar e que podem garantir o sucesso da sua carreira.

Conciliando empreendedorismo e maternidade

Tanto um novo empreendimento, quanto a maternidade, são tarefas que demandam muito tempo e dedicação. Então como conciliar as duas coisas de forma saudável e obter sucesso? Um dos principais desafios enfrentados pelas mães que são mulheres de negócios está na jornada de trabalho em casa.

Isso acontece porque os filhos muitas vezes não entendem que a rotina das mães envolve um tempo de dedicação exclusivo para o trabalho e que elas precisam se dedicar durante esse período. Esse problema pode acabar sobrecarregando a mulher, que se divide entre as atividades domésticas, o trabalho e a atenção com as crianças.

Aproveitar o horário em que os filhos estão na escola ou dormindo, por exemplo, para realizar as atividades mais complexas e que demandam mais atenção é uma dica importante. Quando eles estiverem acordados, uma opção é escolher as tarefas mais simples para poder conciliar maternidade e empreendedorismo.

É preciso buscar redes de apoio que ajudem as mulheres a conciliarem tempo e dedicação para as diferentes obrigações diárias. O planejamento é essencial para a estruturação de uma rotina que permita flexibilidade e exploração de novas oportunidades. Afinal, abrir um novo negócio é apenas o início do empreendimento. Manter-se atualizada, participando de capacitações e reuniões do ramo do negócio, é um passo muito importante para que a carreira tenha sucesso. Para isso, as mulheres devem procurar por ajuda para se organizar e conseguir estar presente em eventos que façam parte do processo de desenvolvimento da vida profissional, sem deixar as obrigações da maternidade de lado.

Por onde começar?

E como as novas empreendedoras podem começar a pensar no próprio negócio? Em primeiro lugar é importante definir o ramo de atuação do empreendimento. Talvez essa seja a hora perfeita para mudar de área profissional e expandir os horizontes para outras habilidades que podem ser desenvolvidas.

Sendo assim, o ideal é pensar em todas as possibilidades para se abrir um negócio bem sucedido. Depois de escolher, a nova empreendedora deve procurar cursos e capacitações que ajudem com os processos burocráticos de abertura de uma empresa e como fazer para manter um bom funcionamento e garantir inovação e melhores experiências para o cliente.

Outra opção é inovar no ramo que já trabalha. Nesse caso, a empreendedora já tem um conhecimento prévio de como funciona o mercado e pode aproveitar para analisar quais as principais carências da área para melhorá-las. Depois de pensar em uma nova proposta de negócio, também é essencial buscar os conhecimentos sobre abrir um negócio com as melhores oportunidades.

Começar com planejamento e cautela é muito importante, e isso não se trata apenas da parte financeira. A rotina com filhos é diferente e, por isso, os prazos de entrega das demandas também podem alterar. Assim, manter a honestidade com os clientes em relação aos limites é a melhor opção para garantir um bom rendimento e evitar a sobrecarga.

O setor de beleza e estética é uma oportunidade para quem pretende investir em habilidades com maquiagem, cabelos, manicure, limpeza de pele e outros tratamentos e cuidados com a beleza. Dentre as possibilidades, a empreendedora pode disponibilizar um espaço da própria casa para o atendimento ao cliente ou oferecer a flexibilidade de atender nas casas deles.

Outro setor de serviços que tem um grande alcance é dar aulas particulares. O primeiro ponto que facilita esse empreendimento é que as mulheres com filhos têm um meio social que permite saber de crianças de adolescentes que estão precisando de ajuda com as obrigações escolares ou com novas habilidades.

Além disso, as empreendedoras não precisam fazer um investimento alto de um conhecimento que já têm. Basta divulgar o serviço e montar uma estrutura que ofereça comodidade para os clientes: seja o atendimento na casa dos mesmos ou na própria residência. Essa é uma forma também de exercitar as habilidades e aprender coisas novas.

Trabalhar com alimentação pode ser um empreendimento muito promissor e que agrega ainda em casa. Oferecer serviços de vendas de comidas é uma forma de trabalhar em casa, com flexibilidade e que ajude a mulher a desbravar novos mundos e conhecer novas oportunidades para o próprio lar.

Quer aproveitar um tempo do seu dia para conhecer novas receitas e ainda pedir ajuda para os filhos para testarem os novos ingredientes? Aproveite para incrementar as comidas e investir na sua vida profissional também. Com esse talento, a mulher só precisa investir o tempo em divulgação e dedicação ao trabalho, com menos custos para empreender.

Se preferir, as novas empreendedoras podem fechar parcerias com outras empresas para começar o seu negócio e, aos poucos, ampliar até conseguir financiar um espaço próprio para o trabalho. Mas a preocupação inicial deve ser descobrir uma habilidade e investir com o que está ao alcance.

Experiência própria

Outra ideia que pode ajudar as mulheres a decidirem o ramo dos seus novos empreendimentos é se basear nas próprias experiências durante a maternidade. Pensar nas próprias necessidades enquanto mãe e empresária, e nas dos filhos, pode ser uma boa alternativa.

Muitas mulheres investem em produtos que ajudam na adaptação da casa para as crianças. Sejam móveis pensados exclusivamente para evitar acidentes domésticos ou alimentos mais saudáveis para atender ao paladar e saúde infantil, a proposta pode envolver métodos que facilitam o empreendedorismo feminino.

Quais são as maiores dificuldades para se tornar uma mulher de negócios durante a maternidade? Tentar criar novos conceitos, diferentes no mercado, pode também ajudar outras mulheres a investirem nas suas carreiras e abrirem o próprio negócio. É importante aproveitar o momento para apoiar o movimento e a liderança feminina.

A maternidade envolve produtividade, busca por novas soluções e inovação, paciência e muita perseverança. Essas são habilidades essenciais também para quem quer abrir um novo empreendimento. Por isso, a maternidade pode despertar novas qualidades que, se desenvolvidas, vão ajudar muito a iniciar um novo negócio.

Ter um filho significa uma nova forma de ver a vida e essa visão diferenciada pode ser aplicada à vida profissional. E essa inovação é essencial para empreender: sair da zona de conforto e mostrar ao mercado formas mais práticas e diferentes para solucionar os problemas.

Inspirar-se no próprio cotidiano é uma alternativa encontrada por muitas mulheres para empreender e ajudar umas as outras. Afinal, quanto mais simples e prático for o cotidiano de uma mãe, mais tempo ela terá para investir no próprio negócio e vice-versa.

E quando os filhos estão mais velhos?

Conciliar empreendedorismo e maternidade não precisa acontecer só quando os filhos são pequenos. Afinal, nunca é tarde para começar! Além disso, crianças e adolescentes exigem menos tempo do que os bebês, já que começam a ter mais independência para realizar as próprias atividades.

A depender do negócio, os filhos também podem ajudar com as tarefas. Aproveitar para explorar e desenvolver as habilidades deles pode ser mais uma forma de fortalecer o vínculo mãe e filho e ainda ter mais tempo juntos. Esse momento também pode ser muito importante para que as crianças e adolescentes conheçam suas próprias habilidades e pensem em oportunidades para a carreira no futuro.

Quer saber por onde começar a se profissionalizar, abrir um negócio próprio e como conciliar empreendedorismo feminino e maternidade? Confira o nosso site para mais informações de como podemos ajudar e quais eventos vamos promover sobre o assunto. Se tiver alguma dúvida, entre em contato conosco.

Nós disponibilizamos um atendimento exclusivo para mulheres que desejam empreender na maternidade de forma sustentável e prática. Venha conhecer as oportunidades que o mundo dos negócios tem para oferecer para que você encontre a mudança de vida que precisa.

Referências:

https://portal.fgv.br/think-tank/mulheres-perdem-trabalho-apos-terem-filhos

https://www.grantthornton.com.br/insights/artigos-e-publicacoes/women-in-business-2019/

Leia também

04.03.2021

Consultoria empresarial como aliada necessária para empresas lideradas por mulheres

As mulheres vêm conquistando lugares significativos entre os empreendedores no Brasil, com o aumento dos[...]

Continue lendo
12.04.2021

Cozinha também é lugar para empreender

Cozinhar é uma atividade que muitas pessoas gostam de praticar, mas requer tempo. A rotina[...]

Continue lendo